quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

RABELLO APOIOU NEGÓCIO QUE DEU PERDA TOTAL AO POSTALIS





Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social),respaldou investimentos que resultaram em perda total ao Postalis, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios; relatório da Operação Pausare diz que o fundo não recuperou nenhum centavo dos R$ 109 milhões aplicados em CCIs (cédulas de crédito imobiliário) emitidas pela Mudar Master II Participações, entre 2010 e 2011; para fazer essa aplicação, o Postalis considerou pareceres produzidos pela empresa de classificação de risco SR Rating, que pertence ao executivo


O atual presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Paulo Rabello de Castro, respaldou investimentos que resultaram em perda total ao Postalis, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios.

Relatório da Operação Pausare, obtido pela Folha, diz que o fundo não recuperou nenhum centavo dos R$ 109 milhões aplicados em CCIs (cédulas de crédito imobiliário) emitidas pela Mudar Master II Participações, entre 2010 e 2011. Para fazer essa aplicação, o Postalis considerou pareceres produzidos pela empresa de classificação de risco SR Rating, que pertence ao executivo.

Rabello e três outros dirigentes eram os integrantes do comitê responsável pela avaliação dos investimentos.

"Nenhuma parcela de juros ou amortização dos títulos foi honrada. As empresas investidas [que receberam investimento] não fizeram nenhum pagamento ao Postalis, tendo todo o dinheiro do fundo de pensão simplesmente desaparecido. O total fracasso dos investimentos é o principal indicativo da ocorrência de fraude na avaliação dos papéis", escreveram o procurador da República Ivan Marx e o delegado Luiz Flávio Zampronha.

O propósito da investigação, segundo o relatório, é aprofundar a apuração do envolvimento de Rabello e outros profissionais no "esquema criminoso" identificado.

As informações são de reportagem de Fábio Fabrini e Mariana Carneiro na Folha de S.Paulo.


Fonte: 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.