segunda-feira, 14 de maio de 2018

Governo aumenta para 120 o número de bolsas para iniciação científica na UemaSul







A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul), com o apoio da Fundação de Amparo a Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), aumentará para 120 o número de bolsas de iniciação científica em 2018. A informação foi oficializada durante o seminário prévio de Iniciação Científica da UemaSul, realizado esta semana, na sede da instituição.

O anúncio das novas bolsas foi feito pelo diretor-presidente da Fapema, Alex Oliveira de Souza, durante a apresentação do plano de trabalho da fundação para 2018. Ele explicou que a Fapema aumentará a oferta de 40 para 60 bolsas, assim como a UemaSul também aumentará o financiamento pela própria universidade, de 40 para 60, totalizando 120 vagas para os programas de incentivo à pesquisa científica este ano.

A Pró-Reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, professora Alinne da Silva, frisou a importância do aumento de bolsas e do incentivo aos alunos que desejam ingressar nas atividades acadêmicas de pesquisa.

“As bolsas são uma forma de incentivar os professores e pesquisadores a inserir os alunos em suas atividades. Com essa iniciativa, pretendemos melhorar a qualidade de recursos humanos para a Região Tocantina. Os alunos têm a oportunidade de acompanhar o método científico de perto, e gerar experiências do mundo acadêmico”, disse a professora.

PIBIC

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) tem por objetivo desenvolver as atividades de pesquisa, de inovação e de desenvolvimento tecnológico e cultural, dando oportunidade aos alunos da UemaSul apresentarem trabalhos de pesquisa - nas áreas da ciência e inovação -, e dessa forma contribuir com a formação acadêmica e profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.