quarta-feira, 28 de março de 2018

Júlio Pinheiro representa prefeitura de São Luís na Argentina no III Fórum Ibero-americano de Prefeitos



III Fórum Ibero-americano de Prefeitos reuniu 82 gestores municipais e ministros da Argentina e da Espanha

O vice-prefeito de São Luís, Julio Pinheiro (PC do B), representou o prefeito Edivaldo, no 3º Fórum Ibero-americano de Prefeitos, realizado nesta semana, dias 20 e 21, na cidade de Mendonza, na Argentina. Com o tema "Coordenação para o Desenvolvimento Urbano Sustentável", o encontro reuniu prefeitos da América Latina, Caribe e Espanha em debates sobre temas de interesse comum, com vistas à implementação de projetos de desenvolvimento sustentável das cidades ibero-americanas.

Promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), foram dois dias de evento, com troca de experiências das gestões municipais, assim como das perspectivas que os gestores ibero-americanos compartilham na implementação de programas que ajudem no crescimento urbano e sustentável de suas cidades.

Para o vice-prefeito Julio Pinheiro, foi um momento de compartilhamento de ideias para enfrentar os desafios de desenvolver as cidades, com sustentabilidade. 

"Espaço também importante para discutir os problemas e buscar soluções, especialmente para os reflexos da metropolização nos grandes centros urbanos. Nesse aspecto, a parceria com o BID é de suma importância", ressaltou.


PROJETOS SUSTENTÁVEIS

Em São Luís, cidade que detém, há 20 anos, o título de patrimônio cultural da humanidade, há projetos urbanísticos que vislumbram o desenvolvimento sustentável. É o Programa de Revitalização do Centro Histórico de São Luís, que está em fase de elaboração dos projetos para a execução das obras. É fruto de parceria entre o BID e a Prefeitura de São Luís e tem a meta de recuperar cerca de dez pontos do Centro Histórico, entre complexos arquitetônicos e parques ambientais.

Além das reformas, está em estudo no projeto a utilização de fontes alternativas de energia elétrica, como as placas fotovoltaicas, que não têm impactos ambientais e têm custos mais baixos de manutenção.

"Importante destacar que todos os projetos estão sendo pensados, considerando metodologias de inclusão da comunidade na elaboração", disse o presidente da Fundação Municipal do Patrimônio Histórico, Aquiles Andrade.

PACTO

O Fórum foi constituído de painéis que trataram sobre Criatividade, Setor Privado e Dinamismo Econômico, Coordenação Metropolitana Multinível e o Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e Energia. Neste último painel, prefeitos de oito cidades argentinas e uma mexicana assinaram o Pacto Mundial de Prefeitos para Clima e Energia. Qualquer cidade do mundo pode, a qualquer tempo, assinar o pacto, que representa um alinhamento mundial e a maior aliança global de cidades, voluntariamente, comprometidas com o combate às alterações climáticas, reduzindo impactos ambientais, além de facilitar o acesso da população às opções de energia sustentável.

Além de 82 gestores municipais, dirigentes e técnicos do BID, o III Fórum Ibero-americano de Prefeitos contou com a presença de ministros da Argentina e da Espanha, além de representações de diversos municípios da América Latina e do Caribe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.