sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

SAFATLE: PODER CIVIL-MILITAR PAIRA SOBRE O BRASIL





"Em uma democracia em colapso, como a do Brasil, o recurso às Forças Armadas para preencher o vazio do poder do governo civil é um convite à extensão de seu domínio em outras esferas ou, ainda, um convite à constituição de um monstruoso poder civil-militar que parece agora pairar sobre a sociedade brasileira. (...) Isso expressa a nova permeabilidade do poder civil à presença militar, como se o Brasil estive dando paulatinamente forma a um regime híbrido no qual a força militar aparecerá como uma espécie de poder moderador a ser sempre consultado e sempre pronto a entrar em operação para colmatar a falência da gestão social brasileira", escreve Vladimir Safatle


Em sua coluna nesta sexta, Vladimir Safatle chama a atenção para os perigos mais profundos representados pela intervenção militar no Rio.

Confira abaixo alguns trechos:

"Em uma democracia em colapso, como a do Brasil, o recurso às Forças Armadas para preencher o vazio do poder do governo civil é um convite à extensão de seu domínio em outras esferas ou, ainda, um convite à constituição de um monstruoso poder civil-militar que parece agora pairar sobre a sociedade brasileira.

Pois há de se notar o novo protagonismo das Forças Armadas no atual cenário político nacional. Dificilmente passa uma semana sem que a população brasileira veja, nos meios de comunicação, declarações de militares de alta patente a respeito da política nacional ou das ações militares.

Isso expressa a nova permeabilidade do poder civil à presença militar, como se o Brasil estive dando paulatinamente forma a um regime híbrido no qual a força militar aparecerá como uma espécie de poder moderador a ser sempre consultado e sempre pronto a entrar em operação para colmatar a falência da gestão social brasileira.

Nesse horizonte, a tendência é que o poder militar se transforme em uma espécie de Estado dentro do Estado, já que o governo civil não tem mais força alguma para impor sua ordem."



Fonte: 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.