quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

RUI PIMENTA AO 247: TEMER JÁ É REFÉM DOS MILITARES





Em entrevista à TV 247, Rui Costa Pimenta, presidente do PCO, avalia que o governo atual praticamente já acabou e que Michel Temer se tornou refém dos militares, que gradativamente vêm ocupando espaços na administração federal; segundo ele, o Brasil está a um passo de um golpe militar e "a aliança entre Temer e os militares é a do cordeiro com o leão", ou seja, o mais frágil pode ser devorado pelo mais forte a qualquer momento; ele também avalia que o general Sergio Etchegoyen, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, é hoje o homem mais forte do País; detalhe: o novo chefe da Polícia Federal, Rogério Galloro, vinha sendo defendido por Etchegoyen; confira a íntegra

Em entrevista à TV 247, Rui Costa Pimenta, presidente do PCO, avalia que o governo atual, que chegou ao poder no golpe de 2016, praticamente já acabou e que Michel Temer se tornou refém dos militares, que gradativamente vêm ocupando espaços na administração federal. Segundo ele, o Brasil está a um passo de um golpe militar explícito e "a aliança entre Temer e os militares é a do cordeiro com o leão", ou seja, o mais frágil pode ser devorado pelo mais forte a qualquer momento.

Ele também avalia que o general Sergio Etchegoyen, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, é hoje o homem mais forte do País. "É ele quem está dando as cartas nas questões mais estratégicas", disse Rui Pimenta, lembrando que o novo chefe da Polícia Federal, Rogério Galloro, vinha sendo defendido por Etchegoyen. "É extremamente preocupante a investida dos militares sobre o governo".

Rui concordou com a avaliação feita pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que disse que Temer está "encurralado" pelos militares. Rui Pimenta classifica Temer como um "fantoche" das Forças Armadas, que, por ser a figura mais impopular do Brasil e não ter onde se apoiar, decidiu entregar o poder aos militares. "Ele não tem apoio e só restou a ele essa alternativa".


Fonte: 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.