quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

NOVA FASE DA LAVA JATO MIRA GOVERNO BETO RICHA





A Polícia Federal está nas ruas para cumprir mandados da Operação Integração, 48ª fase da Lava Jato e a primeira em 2018, que investiga a corrupção em concessão de rodovias federais no Estado do Paraná, comandado pelo tucano Beto Richa; em nota, a PF informou que detectou o uso de estruturas de lavagem de dinheiro para operacionalizar recursos ilícitos pagos a agentes públicos; pagamento de vantagens indevidas teria acontecido no DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, DER/PR – Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná e Casa Civil do Governo do Estado do Paraná


A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta a Operação Integração, 48ª fase da Lava Jato e a primeira em 2018, que investiga a corrupção em concessão de rodovias federais no Estado do Paraná, comandado pelo tucano Beto Richa.


A ação tem o apoio de servidores da Receita Federal e membros do Ministério Público Federal.

A Integração cumpre 50 mandados de busca e apreensão e sete de prisão temporária nos estados do Paraná, de Santa Catarina, do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Em nota, a PF informou que detectou, nas investigações da Lava Jato, o uso de estruturas de lavagem de dinheiro para operacionalizar recursos ilícitos pagos a agentes públicos, principalmente por meio dos operadores financeiros Adir Assad e Rodrigo Tacla Duran (ambos investigados na operação).

Uma das concessionárias usou os serviços de Adir Assad e Rodrigo Tacla Duran para operacionalizar, ocultar e dissimular valores oriundos de atos de corrupção. Dentre os serviços prestados por estes operadores está a viabilização do pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos do DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, DER/PR – Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná e Casa Civil do Governo do Estado do Paraná.

A ação tem por objeto a apuração, dentre outros, dos crimes de corrupção, fraude a licitações e lavagem de ativos.

As informações são de reportagem de Ricardo Brandt, Julia Affonso e Luis Vassallo no Estado de S.Paulo.


Fonte: 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.