sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

LULA: ATÉ O TEMER ACHA QUE PODE SER CANDIDATO SE EU NÃO FOR





Em um discurso em comemoração aos 38 anos de fundação do PT, o ex-presidente Lula, líder absoluto em todos os cenários presidenciais para 2018, destacou as tentativas de impedir sua candidatura diante da ausência de um candidato viável nos partidos à direita; "Nenhum banqueiro quer que eu dispute as eleições. Nenhum jornal quer que eu dispute. Eles sabem que se eu for candidato não vai sobrar uma vaga pro segundo turno", disse; "O Temer trocou uma proposta que tinha 80% de rejeição que era a reforma de Previdência pra colocar uma pauta que era aprovada pela população. Até o Temer acha que pode ser candidato se eu não for", resumiu

O ex-presidente Lula participou na noite desta quinta-feira (22) da comemoração dos 38 anos de fundação do PT. O evento em São Paulo reuniu líderes de diversos movimentos sociais e demais partidos de esquerda. Lula lembrou a trajetória da sigla e reagiu à perseguição contra o partido. "Certamente não fizemos tudo o que tinha pra fazer. Mas certamente ninguém nunca fez mais do que o PT", declarou.

Líder absoluto em todos os cenários nas pesquisas de intenção de voto para a Presidência nas próximas eleições, Lula destacou ainda a perseguição que vem sofrendo.

Lula destacou que a medida que os resultados das pesquisas eleitorais demonstram sua liderança isolada, cresce a tentativa de barrá-lo na disputa. "Nenhum banqueiro quer que eu dispute as eleições. Nenhum jornal quer que eu dispute. Eles sabem que se eu for candidato não vai sobrar uma vaga pro segundo turno", resumiu.

Lula falou ainda sobre a tentativa de outros partidos de capturarem o legado dos governos petistas.

"Tem gente disputando o espólio do Lula. E eu tô só olhando e matutando. Até achava que não queria ser candidato mais. Mas agora sei que se tem um partido que pode recuperar a auto estima do país é o PT".

"O Temer trocou uma proposta que tinha 80% de rejeição que era a reforma de Previdência pra colocar uma pauta que era aprovada pela população. Até o Temer acha que pode ser candidato se eu não for", diz.

O ex-presidente falou ainda do viés político que as investigações contra ele vêm tendo no Judiciário.

"É engraçado que contra mim o Moro leva todo mundo pra fazer depoimento. Mas o Tacla Duran, que tá acusando o Moro, ele não pode chamar pra depor porque "é bandido"", disse.

"Não estou acima da lei, mas estou acima da mentira. E sei que meu julgamento é político", disse o petista.



Fonte: 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.