quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

JUÍZES FEDERAIS AMEAÇAM FAZER GREVE PARA NÃO PERDER AUXÍLIO-MORADIA





Revoltados com a possibilidade de perderem o direito a auxílio-moradia e outros penduricalhos, cerca de cem juízes federais iniciaram movimento para convencer colegas a iniciar uma paralisação; grupo se irritou com o fato de a presidente do STF, Cármen Lúcia, ter marcado para 22 de março o julgamento que pode extinguir o auxílio-moradia; ministra foi acusada de ter sido seletiva: mirou a Justiça Federal, mas ignorou ação sobre penduricalhos de tribunais estaduais


A batalha pela manutenção de benefícios pode acabar deflagrando uma greve no Judiciário. Cerca de 100 magistrados federais iniciaram movimento para convencer colegas a iniciar uma paralisação. O grupo ficou revoltado com o fato de a presidente do STF, Cármen Lúcia, ter marcado para 22 de março o julgamento que pode extinguir o auxílio-moradia. A ministra foi acusada de ter sido seletiva: mirou a Justiça Federal, mas ignorou ação sobre penduricalhos de tribunais estaduais.

A diretoria da Associação dos Juízes Federais foi acionada e agora avalia se convoca ou não assembleia para tratar do tema.

A última vez que classe entrou em greve foi em 1999. Na ocasião, reivindicava reajuste.

A Frentas (Frente Associativa da Magistratura e do MP) decidiu realizar atos em cinco capitais do país, no dia 15 de março. Tema: “recomposição salarial e dignidade da magistratura”.

As informações são da coluna Painel da Folha de S.Paulo.



Fonte: 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.