terça-feira, 30 de janeiro de 2018

CÁRMEN NÃO QUER REVER PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA




A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo, afirmou que o tribunal vai se "apequenar" se aproveitar a condenação do ex-presidente Lula para rediscutir a possibilidade de prisão de condenados em segunda instância; "Não creio que um caso específico geraria uma pauta diferente. Isso seria realmente apequenar o Supremo"; Cármen indicou que ela não tomará a iniciativa de pautar ações que tratam do tema, ms que outros ministros podem fazê-lo

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, declarou que o tribunal vai se "apequenar" se aproveitar a condenação do ex-presidente Lula para rediscutir a possibilidade de prisão de condenados em segunda instância.

"Não creio que um caso específico geraria uma pauta diferente. Isso seria realmente apequenar o Supremo", disse na noite desta segunda-feira (29), ao ser questionada sobre o caso do petista.

A ministra indicou que ela não tomará a iniciativa de pautar ações que tratam do tema, mesmo que não tenham relação direta com o caso de Lula. "Não tem previsão de pauta para isso. Não há pauta definida para um caso específico que geraria uma situação", afirmou.

Cármen negou que tenha discutido o assunto com colegas do STF nos últimos dias. "Não conversei sobre esse assunto com ninguém. Os ministros estão em recesso", afirmou.

A presidente do STF disse, no entanto, que um ministro pode provocar a discussão sobre o tema ao levá-lo à Presidência. "Se acontecer de alguém levar em mesa, é outra coisa, não é pauta do presidente", afirmou.

Fonte: 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.