domingo, 12 de novembro de 2017

ABERRAÇÃO: Enquanto Roberto Rocha faz intrigas, Capital funciona de favor na Difusora


No Maranhão e no Brasil não se tem notícias de tamanha aberração: uma rádio funcionando dentro da concorrente.

A direção da rádio Difusora AM, do suplente de senador Edson Lobão Filho (PMDB) anunciou recentemente uma parceria com a rádio Capital AM de São Luís, de propriedade do também senador Roberto Rocha (PSDB), fora do ar desde o dia 24 de outubro, quando teve os seus transmissores invadidos e destruídos por vândalos, e poderá até não mais retornar com sua programação por pura falta de interesse de seus administradores, que fazem pouco caso da situação. A união solidária divulgada publicamente pelos dois diretores seria uma solução, em que a emissora do Lobão resgataria da ociosidade os funcionários da rádio do tucano (asa de avião), oferecendo-lhes uma hora na sua programação diária, das 17h às 18h, de segunda a sexta, com possibilidade de serem explorados outros horários nos fins de semana.

Na prática, a emissora da Camboa deve agraciar apenas um arrendatário da rádio do Marcus Center, que não é funcionário, uma vez que são funcionários apenas os operadores. Ou seja, um único apresentador, que deverá levar o seu respectivo programa, e quem sabe até um operador. E o resto? Se a proposta seria manter a programação e os conteúdos da 1180 no ar dentro da 680!

Situação decadente, enquanto isso o senador Roberto Rocha faz intrigas na política, sua emissora se desfaz e entra pra história do fracasso da família Rocha.

A rádio de Roberto Rocha não tem uma programação própria, todos os programas são terceirizados por seus respectivos apresentadores; há um ano e um mês não paga seus seis (06) funcionários (operadores de áudio), além dos encargos trabalhistas que são sonegados ao longo do tempo. Pra se ter uma ideia da gravidade, cada funcionário desses tem cinco ou seis férias vencidas e o FGTS recolhido dos salários deles não é depositado há 12 anos.

Em total desrespeito, Rocha sequer fala em quitação do débito, foge dos funcionários como o diabo foge da cruz, não dá satisfação aos mesmos, muito menos resposta alguma, se vai pagar o que deve ou se os trabalhadores precisarão entrar na justiça para receber seus salários.


Pra piorar, há um grande temor que o senador utilize o ocorrido no transmissor como desculpa para liquidação da emissora, e dê um calote nos funcionários que estão desamparados e continuam esperam sentados que a família Rocha os chamem para uma conversa conciliadora, antes que possam decidir buscar seus direitos por via judicial e até acionar a imprensa, inclusive a nacional para dar repercussão ao caso.

Com informações do blog do Adilson Carlos e edição do blog.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.