terça-feira, 5 de setembro de 2017

Grevistas que ainda insistiam em paralisação finalmente voltam ao trabalho







Membros do Sindicato dos Profissionais da Educação de São Luís (Sindeducação) desocuparam no domingo (3) a sede da Secretaria Municipal de Educação (Semed), no bairro São Francisco. Com isso, a entidade cumpre, finalmente, decisão judicial que decretou desde o início de agosto o retorno às salas de aula. Nesta segunda-feira (4), os poucos grevistas que ainda insistiam no movimento voltam ao trabalho tiveram de retornar ao trabalho.

Durante 10 dias, os membros do Sindeducação ocuparam a Semed, atrapalhando o andamento do trabalho na repartição. Eles pressionavam por um novo reajuste, mesmo já tendo tido aumento de mais de 39% no acumulado dos últimos quatro anos e piso salarial dos professores de São Luís já estando bem acima do piso nacional. Além disso, os profissionais do magistério já vinham tendo um ganho de milhares de direitos estatutários, entre esses titulações e gratificações.

Reconhecendo todos esses benefícios adquiridos nos últimos anos e percebendo que o movimento não conseguiu mobilizar nem a própria categoria, os grevistas decidiram voltar ao trabalho na manhã desta segunda-feira. A partir de agora, passarão por planejamento para organizar o calendário escolar.

Avanços

Além de avanços na valorização dos professores, a Prefeitura de São Luís também está investindo na melhoria das escolas da rede municipal de ensino. Já foram entregues mais de 60 escolas e até o fim deste mês de setembro somarão cerca de 40 já totalmente reformadas e climatizadas, conforme anunciou a gestão. Até dezembro, a previsão é de que 120 unidades sejam entregues para a população após passar por readequação e reformas nos prédios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.