quarta-feira, 14 de junho de 2017

"O que o governo Temer está fazendo não é reforma, é demolição", diz Lula a rádio maranhense



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversou ao vivo na manhã desta quarta-feira (14) com o jornalista Róbson Júnior, da rádio Difusora do Maranhão. 

Lula falou sobre os desafios que o país enfrenta e disse não se opor a reformas para modernizar a legislação, mas é contra, sim, a destruição que o governo atual está promovendo contra os direitos trabalhistas e a Previdência. "O conselho que eu dou para os economistas do governo é: se quiserem resolver o problema da Previdência, resolvam primeiro o problema da economia, aumentando o crescimento, o emprego e os salários."

"Se você pegar as estatísticas, vai perceber que, entre 2004 e 2018, o financiamento da seguridade social cresceu 56%. Portanto, nós tivemos superávit na Previdência", disse Lula. Atualmente, o déficit aparece "na medida em que cresce o nível de desemprego e a redução no salário dos trabalhadores". 

O ex-presidente apontou o segredo para o superávit: fazer a economia crescer, com aumento de empregos e salários. "Se tivemos superávit foi porque criamos 22 milhões de empregos entre 2003 e 2014, porque formalizamos 100 milhões de pequenas empresas e milhões de trabalhadores, porque a média salarial crescia 3,5% ao ano, porque o salário mínimo aumentou 74%. Ora, quando a economia está funcionando corretamente, a arrecadação também cresce. Quando o PIB não cresce, o emprego não cresce, obviamente que a Previdência passa a ser deficitária".

O ex-presidente disse que não é contra reformas para modernizar a legislação trabalhista, que data de 1943, tendo sido feita ainda no governo Vargas, ou mesmo da Previdência, para adequa-las à realidade do século 21. "O que não pode é destruir, e o que o governo Temer está fazendo é uma demolição". 

Para Lula, essa reforma trabalhista está no caminho de destruir todos os direitos trabalhistas conquistados desde a década de 1940. "Deixando o trabalhador numa situação de quase escravidão. Eles querem que a gente volte àquele período". 

Na entrevista, Lula repetiu um mote que vem falando desde sua posse em 2003: "É necessário incluir os mais pobres no orçamento para fazer a economia girar e o país crescer".

Veja nos vídeos abaixo a íntegra da entrevista.






Fonte: www.lula.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.