quinta-feira, 18 de maio de 2017

Entenda a "Bomba atômica" que caiu na cabeça de Temer




Em gravação feita em março deste ano, o dono da maior produtora de proteína do mundo, o empresário Joesley Batista, grava o já presidente Michel Temer em uma conversa comprometedora. Na gravação, Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) como a melhor pessoa para tratar de assuntos do interesse de Joesley e sua empresa (o deputado, segundo O Globo seria, posteriormente, gravado recebendo uma mala com R$ 500 mil). Finalmente, o então presidente discute a compra do silêncio de Eduardo Cunha. Cunha e o operador Lúcio Funaro estariam recebendo uma mesada na prisão para se manter em silêncio. Temer então incentiva a prática: "Tem que manter isso, viu?".

Joesley Batista ainda apresentou uma gravação que implica o senador tucano Aécio Neves. Em sua gravação, Aécio aparece pedindo R$ 2 milhões ao empresário, que entregaria o dinheiro a um primo do senador. A Polícia Federal filmou o encontro e rastreou o dinheiro da propina, em seguida, depositado na conta da empresa do senador Zeze Perrella (PSDB-MG).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.