terça-feira, 30 de maio de 2017

Educação de Bela Vista do Maranhão confirma greve a partir de 31


Cansados de tentar um diálogo com o gestor municipal sem sucesso, professores do município de Bela Vista do Maranhão confirmam a paralisação de suas atividade para a  próxima quarta-feira dia (31), após assembleia geral realizada na Escola de Ensino Médio no último dia  (22). A assembleia contou com a presença do presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira e da secretária de Representação de Núcleos Municipais, Janice Nery.

Segundo o coordenador do núcleo do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), em Bela Vista,  Ivanildo de Sousa a categoria vem tentando o diálogo deste o mês de março, data da entrega do primeiro ofício à Secretaria Municipal de Educação. Na busca de um entendimento com o gestor municipal os educadores ficaram dois meses sem resposta.

 “Nós já estamos cansados com o descaso na Educação municipal e com a falta de respeito com a categoria, foi preciso uma medida de greve para que o prefeito Orias de Oliveira respondesse a um ofício do sindicato. Então, por falta de diálogo e pelo cumprimento da nossa pauta de reivindicação, nós confirmamos a paralisação para a próxima quarta-feira dia (31) e dia (01) quinta-feira”, pontuou.

Nenhuma resposta foi passada a categoria, mas após a assembleia que decidiu pela paralisação, um ofício vago foi encaminhado com  ameaça de corte do ponto dos professores que aderirem  ao movimento.

Confira a pauta de reivindicação dos educadores do município de Bela Vista do Maranhão.

1-      Cumprimento de  1/3 da jornada para o desenvolvimento das atividades extra classe, regulamentada pela lei nº11.378/2008.
2-      Os retroativos de 2015 e 2016 devido a mudança de classe.
3-      Pelo recolhimento e repasse do INSS dos servidores.
4-      Reformulação do Plano de Carreira e Remuneração dos profissionais do magistério
5-      Enquadramento dos docentes ao Plano de Carreiras, cada um em seu nível e classe concurso de 2014.
6-      Pela falta de diálogo da secretaria de Educação.
7-      Reformas das escolas que ainda não aconteceram e outras as quais já foram até prestadas as contas dos recursos 2016.
8-      Adicional noturno para os vigilantes.
9-      Adicional de risco.
10-   Adicional de 1% para tempo de serviço para o pessoal que recebe pelos 40% do Fundeb.
11-   Cumprimento da ATA de reunião realizada dia 03, de março.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.