domingo, 12 de fevereiro de 2017

Prefeitura realiza ações voltadas para a população de rua em parceria com o Governo do Estado






A Prefeitura de São Luís, por meio das Secretarias Municipais da Criança e Assistência Social (Semcas), Saúde (Semus) e Segurança com Cidadania (Semusc), participou, na última sexta-feira (10), na Casa do Bairro, equipamento da gestão municipal, de uma ação direcionada prioritariamente à população em situação de rua da Praia Grande e das famílias atendidas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do Bairro Desterro. A ação aconteceu em parceria com Governo do Estado, tendo à frente a Secretaria de Estado Extraordinária de Articulação das Políticas Públicas.

"A ideia é unir forças do estado e município, para que possamos ofertar às pessoas que residem no Centro Histórico (Praia Grande e Desterro) de São Luís, especialmente população em situação de rua, acolhimento, atendimento clínico, e um check-up com a realização de exames no Pan Diamante e outras unidades de saúde, de maneira que possamos fazer com que busquem tratamento especializado e superem esta condição", explicou o titular da Secretaria de Estado Extraordinária de Articulação das Políticas Públicas, Marcos Pacheco.

"Através do fortalecimento dos espaços para o atendimento deste público, buscamos reinserção familiar e comunitária desta parcela da população. É um trabalho desafiador e gradativo. Por orientação do prefeito Edivaldo, buscamos atuar, como poder público, na retaguarda, ofertando serviços e condições para que a pessoa saia da condição de rua", explicou a titular da Semcas, Andreia Lauande.

O serviço ambulatorial de atendimento médico realizou consultas e encaminhamentos para exames e Unidade de Acolhimento Adulto (UAA). Inicialmente, o atendimento ambulatorial acontecerá as sextas-feiras do mês de fevereiro, como projeto piloto do grupo de trabalho "Reviver sem Drogas", que integra as ações do Fórum Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas.

"Minha vontade é sair das ruas, do vício, porque isso não é vida, quero voltar para minha família, para os meus filhos", disse Mara Carvalho (nome fictício), que é acompanhada pelo Centro Pop e recebeu encaminhamento para tratamento na UAA.

Com políticas intersetoriais direcionadas, a Prefeitura de São Luís desenvolve ações contínuas de Assistência Social, Saúde e do programa Crack é Possível Vencer. Por meio da Semcas, o atendimento socioassistencial voltado à população em situação de rua atua em consonância ao Sistema Único de Assistência Social (Suas). Entre os serviços destacados para atender este público em São Luís, está o Serviço Especializado em Abordagem Social, que realiza a identificação e encaminhamento de indivíduos em situação de rua para os Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) de referência do seu território, Centros Pop e rede de serviços locais.

A Abordagem Social se constitui em um trabalho planejado de aproximação, escuta qualificada e construção de vínculos de confiança com pessoas e famílias em situação de risco pessoal e social nos espaços públicos. O Serviço resgata pessoas da rua, que aceitam ser encaminhadas à rede de serviços que atuam na construção do processo de autonomia do indivíduo.

CONSULTÓRIO NA RUA

Além das ações da Assistência Social, a Prefeitura garante assistência à saúde para população de rua por meio do Programa Consultório na Rua, que atende atualmente cerca de 15 pessoas diariamente em São Luís. O programa, criado em 2015 pela Prefeitura de São Luís, abrange os distritos Centro e Coroadinho.

A ação, desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus), atende, em sua maioria, usuários de álcool, crack e outras drogas, o que compreende cerca de 98% dos atendimentos. O programa utiliza uma equipe móvel, composta por médico, enfermeiro, técnico em enfermagem, terapeuta ocupacional, psicólogo, agente social, assistente social e técnico em saúde bucal, ofertando serviços na perspectiva de redução dos danos, oriundos das condições de vulnerabilidade em que essas pessoas se encontram.

O Consultório de Rua funciona de segunda a sexta-feira, das 13h às 22h e o paciente atendido, dependendo da situação, pode ser encaminhado para um dos Centros de Atenção Psicossociais (Caps), para a rede de saúde ou outros centros de atenção.

A partir do estabelecimento do vínculo, é possível ouvir as queixas dos pacientes, garantindo assim o tipo de atendimento que ele precisa. Durante o atendimento, a equipe realiza alguns procedimentos como curativos, aferição de pressão, orientação odontologia com aplicação de flúor, distribuição de preservativo, entre outros. Os casos que não podem ser resolvidos de imediato são encaminhados para unidades de saúde. Por meio do serviço, as pessoas atendidas podem, ainda, solicitar a retirada de documentos pessoais, exemplo da carteira de identidade (RG).

FÓRUM

O Fórum Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas reúne representantes intersetoriais das esferas estadual e municipal, que se encontram a cada 15 dias. A partir do Fórum, foram criados Grupos de Trabalho, entre eles o "Reviver Sem Drogas" que identifica as pessoas em situação de rua que precisam de tratamento e as encaminha para as Unidades de Acolhimento Adulto (UAA), que dispõe de serviços especializados de abrigamento dos usuários em tratamento no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD).

Além do Reviver "Sem Drogas", outro Grupo de Trabalho também foi formado com a missão de firmar parcerias com empresas e instituição de formação técnica para a capacitação dos ex-usuários, alfabetização e ensino profissionalizante para possibilitar a inserção dessas pessoas no mercado de trabalho.

2 comentários:

  1. Pela iniciativa.
    Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.
    Mateus 5:16
    http://videoscristaos.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui.