quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

D.Marisa em coma: o que levou essas "mulheres" se prestarem a um papel desses?!



Lamentavelmente o que se vê por todo o país é que atitudes de extrema direita parece crescer assustadoramente. Como pode quatro "mulheres" protagonizarem um ato de violência tão extremo, como o dessas, que se colocaram em frente ao hospital Sírio Libanês, para pedir o não atendimento à ex-primeira dama Marisa Letícia, em coma por conta de um AVC?!

Atos que nos colocam em situação de alerta, o nos causam indignação de ver tamanha selvageria,  e nos levam a uma reflexão, do que estaria por trás de tanto ódio a vida de uma pessoa.

Insanidade ou maldade?! 

Que tipo de gente é essa?!

São Mulheres, têm filhos, família?!

É o vale tudo em nome do ódio e da intolerância?!


A notícia é a seguinte:

 A dona Marisa Letícia, mulher de Lula foi submetida a nova avaliação para controle de sangramento cerebral, segundo boletim médico do Hospital Sírio Libanês divulgado por volta das 10h30 de ontem quarta-feira (25). Ela continua em coma induzido e respirando com ajuda de aparelhos.

Dizia o boletim:

"A paciente Marisa Letícia Lula da Silva segue internada sob cuidados intensivos no Hospital Sírio-Libanês. Nas últimas horas, foi submetida a nova avaliação tomográfica de crânio para controle de sangramento cerebral", diz o boletim.

"Após avaliação das equipes médicas foi realizada a passagem de um cateter ventricular para monitoração da pressão intracraniana."


Em entrevista ao Jornal Hoje, da TV Globo, o médico da família de Lula, Roberto Kalil Filho, disse que D. Marisa está sedada e respirando com ajuda de aparelhos. "Do ponto de vista clínico, [o quadro é] estável. Do ponto de vista neurológica, nessas próximas 24h, 48h os exames vão dizer a evolução mais precisa", afirmou o médico.

Enquanto isso....

Quatro mulheres foram para a frente ao hospital onde está D. Marisa, para "protestar" e pedir [ela] não  fosse atendida pelo hospital e que fosse levada para o SUS (Sistema Único de Saúde).

 "Queria que ela fosse atendida no SUS ou então por médicos cubanos. Eles não são tão bons?!", disse Maria Cristina Rocha, uma das representantes do grupo que se denomina "Ativistas Independentes".

Independente de posição política partidária o que essas "senhoras" cometeram foi uma ato de extrema selvageria, num momento tão delicado pelo qual passa essa família do ponto de vista da saúde de D. Marisa. Esse desrespeito com a pessoa humana merece ser investigado, para se ter certeza de que são mulheres independentes como se auto denominam, ou se estão à serviço de algum projeto, grupo político ou de alguém. Porque não é possível que essas pessoas tenham perdido o senso de humanidade e solidariedade, o que lamentavelmente  parece que vem acontecendo de forma fenomenal com grande parte dos eleitores da direita no país. Ou seria extrema direita?! 

Desde que essa senhora foi hospitalizada são inúmeros comentários criminosos nas redes sociais, onde parte dos eleitores de Aécio e Temer,  pedem a sua morte e da família.  Seria esse o caráter dos eleitores da dita direita Brasileira? Ou o que está acontecendo é um fenômeno de exposição do pensamento da extrema direita, enraizado na sociedade aonde o que prevalece é a lei do ódio?!

O certo é que, o caráter dessa parte da população, que é felizmente,  uma minoria, se vê por seus gestos agressivos nas redes sociais e até mesmo pessoalmente como foi o caso dessas "mulheres" em frente ao hospital Sírio Libanês. Se fosse num país sério essas pessoas seriam punidas a pagar por tanta insanidade e pelo ato desumano que cometeram. 

É bom lembrar aqui, que me refiro exclusivamente a situação (ser humano), não ser político, para os crimes políticos existe a justiça e ela, a justiça, vem cumprindo muito bem o seu papel com a Operação Lava Jato.

Este fato me fez lembrar da solidariedade que tiveram Lula e D. Marisa quando estiveram no velório da mulher de Fernando Henrique Cardoso, D. Ruth Cardoso, o que demonstra uma grande diferença não só do Lula (pessoa), mas também dos seus ministros (governo), veja o que Lula disse sobre oito de seus ministros que foram com ele ao velório:

"Quando fomos perguntar aos ministros quem gostaria de vir, quase não teve lugar no avião",
disse presidente.

...Ao ser abraçado por Lula, que permaneceu na Sala São Paulo cerca de 30 minutos, FHC retirou os óculos para enxugar as lágrimas. Marisa Letícia ficou praticamente o tempo todo ao lado do caixão de Ruth e chegou a chorar em dois momentos... Veja a matéria na íntegra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.