quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Rubens Jr. critica ‘laranjal’ em campanhas municipais





A previsão de que as eleições municipais de 2016 seria um teste de integridade para como os candidatos iriam financiar suas campanhas vem se confirmando da pior forma possível, é como avalia o deputado federal e vice-líder do PCdoB na Câmara, Rubens Pereira Jr. Levantamento feito pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) identificou diversas irregularidades em doações eleitorais, totalizando cerca de R$ 226 milhões.

Entre os volumes expressivos doados e que estão sob investigação dos órgãos reguladores passam desde indícios de incapacidade econômica na doação à CPF’s de pessoas mortas que estavam sendo usados para doações. “É essa a mudança que queremos para nosso sistema político? Estamos na primeira campanha eleitoral após a proibição de que empresas doem a políticos. O sistema de ‘laranjal’ não pode prosperar e merece ser punido com rigor pelos órgãos fiscalizadores”, criticou Rubens Jr.

Apesar disso Rubens vê com entusiasmo o fortalecimento das instituições que descobriram as fraudes: “O que o TSE e TCU fizeram foi um cruzamento de dados públicos das doações. Ainda não foi o suficiente para barrar os espertinhos, mas já é um avanço no combate ao crime de caixa dois”, pontua. “Uma das saídas para extinguirmos essa prática nefasta é cada vez mais usarmos da tecnologia para cruzamentos de dados com um sistema único por exemplo”, comenta Rubens Jr.

O vice-líder lembra ainda que uma das propostas em debate na comissão que prevê as 10 medidas de combate à corrupção é exatamente o endurecimento do uso do caixa dois. O TSE repassou as informações coletadas ao Ministério Público Eleitoral (MPE) e aos juízes eleitorais. Caso as irregularidades se confirmem elas podem eventualmente levar à impugnação de candidaturas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.