sexta-feira, 22 de abril de 2016

Onde está o povo pobre e humilde por que esses brasileiros não estão nas ruas?

Todos sabemos que a corrupção é tão antiga quanto a própria história do nosso país e que o Brasil Colônia nos deixou de herança dentre outros o aliciamento, a perversão, e a imoralidade, plantados por aqueles que estavam encarregados de fiscalizar os "descaminhos", e não o faziam, antes, olhavam apenas para os seus próprios umbigos, naquela época, já se aceitava subornos para fazer vistas grossas diante de irregularidades, e os corruptos se valiam de seus altos cargos para favorecer a seus próprios interesses. Prática enraizada e religiosamente copiada por seus sucessores "homens do poder", corruptos dos tempos atuais. Erva daninha que tem deteriorado a sociedade brasileira em todas as áreas, seja no governo ou na justiça, no Congresso, nos estados ou municípios, são sabotadores inabaláveis ​​do dinheiro público que levam o país ao caos e a vergonha.

E o povo, ahh o povo... 
Onde está o povo?!
Nas ruas não está.

Por que maioria não participa dos "protestos" e só observa à distância?

- Não se importam com os ladrões e sabotadores que estão acabando com o país?

- O povo está conformado com o pouco que ganha, enquanto os políticos estão cada vez mais ricos?

- Que país é este que junta milhares numa marcha gay, outros milhares numa marcha evangélica, centenas numa marcha a favor da maconha, mas que não se mobiliza contra a corrupção, contra os políticos que querem tirar seus direitos trabalhistas, o Bolsa Família, o PROUNI, o PRONATEC,  Minha Casa Minha Vida dentre outros?

- Será que essa gente pobre e humilde não sabe que tem o direito de exigir a manutenção destas conquistas, o respeito à democracia, não sabe que tem autoridade para lutar por um Brasil menos corrupto?

Mas, onde estão esses brasileiros pobres e humildes (classe trabalhadora), por que não estão nas ruas? 

Ora, pois não, enquanto cientistas sociais expõe inúmeras teses sobre o caso, aqui vai uma explicação de quem observa esse público a partir de minha própria ótica sobre o caso: o que falta para estas pessoas irem às ruas é instrução (consciência política), o povo tem de saber que a política tem a ver com a sua vida, implica no seu bolso, na saúde, no seu dia a dia tem de se sentir parte da política  e aprender o sentido do engajamento social para que a partir de então, saía da apatia do desconhecimento e passe a ter interesse por si, pelos outros e pela política, para que mediante o cultivo do entendimento, tome uma atitude em defesa do que realmente é importante para a maioria.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.