terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Em entrevista à Rádio Gaúcha, Flávio Dino avalia primeiro ano de governo

Convidado a falar sobre os desafios da administração pública num momento de crise dos estados, o governador Flávio Dino explicou,terça (05), à Rádio Gaúcha, de Porto Alegre, como o Maranhão conseguiu superar as dificuldades econômicas da crise que atingiu o Brasil e vários outros países do mundo e fazer investimentos em áreas como segurança pública, educação e melhorias salariais para servidores.

Os apresentadores do programa destacaram que o Maranhão seguiu lógica inversa à do Rio Grande do Sul, estado que não conseguiu pagar o 13º salário dos funcionários e enfrenta graves dificuldades financeiras.

Flávio Dino explicou que o Maranhão cortou gastos supérfluos, gerando economia de mais de R$ 300 milhões. “Numa conjuntura de muitas dificuldades, nos empenhamos e cortamos o máximo de despesas que podíamos, gastos desnecessários, abusivos e ilícitos. Ao mesmo tempo, mantivemos os investimentos e mantivemos as finanças públicas em ordem, mesmo neste cenário de dificuldade”, esclareceu.

Ao antecipar o pagamento do 13º dos servidores públicos, o Governo do Maranhão contribuiu para o aquecimento das atividades comerciais do estado. “Recebi retorno dos empresários quanto à importância dessa medida, que foi importante para aquecer nossa economia”, destacou Dino.


Sistema Penitenciário

Questionado sobre a situação do Complexo Penitenciário de Pedrinhas – que até 2014 foi destaque no noticiário nacional e internacional em função de fugas e decapitações –, o governador do Maranhão explicou como o Estado administrou o Sistema Penitenciário e de Segurança em 2015. “Nós tivemos um ano muito positivo no Sistema Penitenciário, apesar dos problemas que ainda existem. Não tivemos nenhum caso de decapitação, ao contrário de anos anteriores, quando essas imagens chocantes, infelizmente, marcaram negativamente a imagem do Maranhão. Conseguimos restabelecer a autoridade do Estado na gestão do sistema com ações de formação humanitária dos apenados e revisão da prestação de serviços terceirizados nos presídios”, informou.

Investimentos em segurança

Flávio Dino enfatizou a admissão de 1.500 novos policiais, a aquisição de novas viaturas e a redução de 8% dos crimes violentos letais e intencionais (CVLIs), que abrangem homicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios. No número de homicídios, isoladamente, o Estado obteve redução de 12%.

Educação para garantir desenvolvimento

O governador do Maranhão foi questionado sobre a situação histórica de pobreza do estado, especialmente nos índices negativos da educação, com os mais baixos salários para professores e os piores indicadores.

Flávio Dino destacou que o avanço na educação é fator fundamental para o desenvolvimento do estado e destacou o concurso público para admissão de professores, com salários de R$ 5 mil. “Estamos substituindo escolas de taipa e adquirindo novos aparelhos que beneficiarão desde a educação básica até o ensino superior, inclusive, com programa de intercâmbio internacional para jovens de escolas públicas e implantação de ensino técnico-profissionalizante. A educação é nossa tarefa prioritária, não apenas como retórica, como é comum em períodos eleitorais, mas como premissa para virarmos a página do passado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.