segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Prefeitura prorroga campanha de vacinação contra pólio e sarampo

Mais de 40 mil doses dispiníveis

Seguindo orientação técnica do Ministério da Saúde (MS), a Prefeitura de São Luís prorrogará até o dia 12 deste mês, a campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo, na capital maranhense. De acordo com a coordenação de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), cerca de 40 mil doses de vacina estão disponíveis em 66 unidades de saúde do município.

A vacina é destinada a crianças maiores de seis meses e menores de cinco anos de idade. Segundo a titular da Semus, Helena Duailibe, a meta da campanha em São Luís é imunizar mais de 72 mil crianças contra a poliomielite e mais de 63 mil contra o sarampo. Mesmo com os esforços do Município com mobilização das equipes durante dois finais de semana, o estabelecimento de 100 unidades volantes em shoppings e ações em escolas e associações de moradores, foram vacinados 48% do público-alvo.

“Precisamos contar com o apoio da população para cumprirmos a meta da campanha. Faço mais uma vez um apelo para que os pais ou responsáveis possam levar seus filhos até um dos postos de vacinação. A vacina é a melhor forma de prevenir as crianças contra essas doenças”, destacou Helena Duailibe.

A secretária informou que o setor de Imunização da Semus segue todas as orientações do Ministério da Saúde e que os pais ou responsáveis deverão informar aos profissionais sobre a ocorrência de quadros alérgicos, para que eles possam orientar adequadamente a aplicação da dose da vacina.

SOBRE AS DOENÇAS

A poliomielite (pólio) é uma doença infectocontagiosa grave e a única forma de prevenção é por meio da vacinação. Na maioria dos casos, a criança não vai a óbito quando infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia irreversível, principalmente nos membros inferiores. A doença é causada pelo poliovírus e a infecção se dá, principalmente, por via oral.

O sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade do sarampo, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. A única forma de prevenção também é por meio da vacina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.