quinta-feira, 27 de novembro de 2014

São Luís lidera ranking de acesso à Educação

Capital maranhense atingiu o valor de 0,737, à frente de localidades como São Paulo, Distrito Federal e Curitiba.

Estudo divulgado na terça-feira (25) revela que São Luís lidera o ranking de acesso à Educação entre as regiões metropolitanas do país. As informações fazem parte do novo Atlas do Desenvolvimento Humano nas Regiões Metropolitanas Brasileiras, fruto da parceria entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e a Fundação João Pinheiro (FJP).

São Luís está à frente de todas as 16 regiões metropolitanas pesquisadas. Na escala que vai de 0 a 1, sendo 1 o valor mais alto, a capital maranhense atingiu o valor de 0,737, à frente de localidades como São Paulo (0,723), Distrito Federal (0,701) e Curitiba (0,701). O prefeito Edivaldo comentou os dados apresentados no estudo e destacou as ações que estão sendo desenvolvidas pelo Município para garantir a manutenção dos índices positivos.

“Uma das metas principais do nosso governo é reforçar as políticas de democratização da educação, pois estamos certos de que se fortalecemos as políticas públicas na área e ampliarmos o acesso de crianças e adolescentes à educação, possibilitamos um desenvolvimento integralizado e real à cidade. Além disso, temos trabalhado para assegurar também melhores condições estruturais e intensificado a qualificação de professores e das metodologias pedagógicas que aplicamos em sala de aula”, disse o prefeito Edivaldo.


A capital maranhense também aparece bem posicionada no ranking que engloba todos os municípios brasileiros. A cidade ocupa a 42ª melhor classificação entre as 5.565 cidades abrangidas pelo levantamento, e o primeiro lugar entre todas as cidades do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Os valores relativos à educação foram calculados com base na escolaridade da população adulta e também no fluxo de jovens matriculados nas escolas, a partir de dados do Censo Demográfico de 2010.

“Dois pilares são fundamentais para garantir o acesso à Educação e a universalização do ensino: o investimento na melhoria da estrutura física e a qualificação profissional dos educadores. O prefeito Edivaldo tem investido nessas duas frentes – tanto é que atualmente estamos com 30 pontos de requalificação das nossas unidades de ensino e já oferecemos, ao longo deste ano, mais de 1.400 oportunidades de formação para professores”, explicou o secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho.

O secretário ressaltou os investimentos que estão sendo realizados para ampliar ainda mais o acesso à Educação, como a abertura, no início do ano letivo, de 25 mil novas vagas nas escolas da rede municipal e a entrega de 44 ônibus para o transporte escolar da zona rural. Há ainda outros 20 veículos em fase de vistoria e emplacamento, que aumentarão a frota atual para cerca de 70 ônibus e microônibus.

A Prefeitura desenvolve ainda o programa de Correção de Fluxo Escolar, executado através da Secretaria Municipal de Educação, em parceria com o governo federal. O programa consiste em assistência e reforço escolar às crianças que estudam em anos escolares não-condizentes com a sua idade cronológica. O aprendizado por meio do lúdico também é incentivado, com a visita a museus e espetáculos teatrais. Está ainda em fase de discussão pelo corpo pedagógico das escolas a Política Municipal de Alfabetização da Semed, definindo metas e estratégias para garantir a alfabetização de toda criança até o 3º ano do Ensino Fundamental – meta do governo federal.

“Todos esses aspectos tem influência decisiva sobre o acesso e a permanência do estudante na escola. Nosso objetivo é garantir a universalização do ensino fundamental, respeitando as especificidades de cada estudante e oferecendo condições dignas de trabalho aos professores”, concluiu Geraldo Castro.

AVALIAÇÃO GERAL

Na avaliação geral do estudo – que considera três variáveis: renda, longevidade e educação – a Grande São Luís está na décima colocação no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), pontuando com 0,755. O índice é classificado como “Alto”, na Faixa de Desenvolvimento Humano cujos parâmetros numéricos variam de 0,700 a 0,799 (“Muito Alto” vai de 0,800 a 1,000).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.