segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Candidatura de Marina Silva fortalece Flávio Dino, Roberto Rocha e Eliziane Gama


O jornal Folha de S. Paulo cravou como certa a candidatura de Marina Silva (PSB) a presidente da república, que deverá ser anunciada na próxima quarta-feira (20). Caso seja confirmada, a candidatura muda o jogo nacionalmente e no Maranhão, fortalece algumas candidaturas no Maranhão e trás um sério risco à reeleição da presidente Dilma.

Em pesquisa telefônica com 30 000 entrevistas do PSB, Marina já aparece m pouco à frente de Aécio Neves. A candidata entra como favorita para estar no segundo turno com Dilma Rousseff (PT) e candidata que ameaça muito a reeleição da presidente.

Em 2010, o movimento conhecido como “onda verde” tomou conta do Brasil e a transformou no fenômeno que é hoje. Em São Luís, maior colégio eleitoral do Maranhão, Marina teve 143.584 votos, mais que o dobro de José Serra, que era muito mais conhecido. Serra teve 66.543 votos na capital. Em 2012, a presença de Marina na campanha de Eliziane Gama (PPS) a prefeita de São Luís também foi fundamental para que a deputada estadual chegasse em terceiro lugar em uma “onda” semelhante.

Agora, Marina volta ao centro do jogo eleitoral no Brasil e com influência direta no Maranhão. A ex-senadora participou do lançamento da candidatura de Eliziane e foi ela quem convenceu a deputada a desistir da candidatura ao governo e apoiar Flávio Dino (PCdoB) a pedido de Eduardo Campos.

Marina tende a ter um eleitorado grande em São Luís. O tom da boa votação dela na capital tende a alavancar as candidaturas de seus principais aliados: Flávio Dino (PCdoB), Roberto Rocha (PSB) e Eliziane Gama (PPS).

A convivência com Eduardo Campos aproximou Marina dos dois principais aliados do ex-governador de Pernambuco no Maranhão: Flávio Dino e Roberto Rocha, candidato a senador pelo partido da ex-senadora. Em maio, Marina fez o primeiro anúncio da aliança com Flávio via Twitter. “No Maranhão, Eliziane Gama da Rede dá seu apoio a Flavio Dino, com base no compromisso assumido por ele com o desenvolvimento sustentável”, afirmou.

Durante o lançamento da candidatura de Eliziane Gama (PPS), no mês passado, Marina destacou a experiência de renovação política no Acre e desejou que o exemplo sirva de motivação para a caminhada política no Maranhão. “Em 98, nós tínhamos um estado oprimido e todos os partidos se uniram para eleger um governador. Dezesseis anos depois é a vez do amadurecimento no Maranhão. E o nosso pedido é que daqui a quatro anos, queremos voltar aqui e ver o quanto esse estado mudou”, afirmou.

A exemplo das duas últimas eleições, Marina terá peso fundamental no Maranhão. Especialmente em São Luís.


do blog de Clodoaldo Corrêia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.